Publicada em: 08/01/2005 - 594 visualizações

Veto à complementação dos municipalizados é derrubado

Veto à complementação dos municipalizados é derrubado (08/01/2005 00:00:00)
 

Veto à complementação dos municipalizados é derrubado

       O veto ao projeto de lei do vereador Flávio Cheker (PT) dispondo sobre complementação salarial aos servidores públicos do estado e União vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS) foi derrubado na reunião plenária de hoje (06/01). A medida consolida o princípio da isonomia, previsto na Constituição Federal e na Lei Orgânica de Juiz de Fora.
        A matéria será promulgada nos próximos dias. O presidente da Câmara, Vicentão (PTB), nomeará uma comissão de vereadores para negociar a execução do projeto com o secretário municipal de Saúde, Agenor Lawall.
       A medida foi defendida por vários legisladores, pelo fato do dispositivo ser autorizativo. Além disso, eles observaram que o veto foi da Administração Anterior, sendo desconhecida a postura do atual governo.
       A importância da derrubada do veto foi enfatizada por Flávio Cheker, que a entende como reconhecimento da reivindicação dos municipalizados como justa pelo Legislativo. “Não é justo que funcionários do município, estado e União, que realizam o mesmo trabalho, tenham vencimentos tão diferenciados”, afirmou.
       


Vereador defende criação de escola em Torreões

       A construção da Escola Municipal Dom Justino, em Torreões, será tema de Audiência Pública, a ser convocada a pedido do vereador João do Joaninho (PRP).

        O estabelecimento de ensino, em funcionamento no distrito, existe há décadas, não atendendo mais às necessidades da comunidade.

        João do Joaninho vai convidar professores, funcionários, pais e alunos, Sindicato dos Professores de Juiz de Fora, Diretorias de Política Social e Política Urbana, SPM de Torreões, entre outros.

       


Vereador esclarece proposta

       Com o intuito de esclarecer a audiência pública que tratou da mudança na forma de se cantar o hino de Juiz de Fora nas solenidades oficiais do município, o vereador Romilton Faria (PFL) explicou sua intenção em entrevista numa das emissoras de rádio de maior audiência da cidade. Ele, que foi o autor do requerimento solicitando a reunião, disse que a idéia não é modificar nem a letra e nem a melodia, “que já fazem parte da história da cidade”. O vereador quer somente diminuir o tempo de execução.

       

       “Apesar da letra ser muito bonita, o hino é cantado com uma repetitividade do refrão que acaba dispersando a quem o escuta”, afirma o vereador. Além disso, ele considera um desrespeito ao símbolo a execução pela metade, em conseqüência do tempo de duração. “O Hino de Juiz de Fora é longo, porque o refrão é cantado entre as estrofes. Estou propondo que ele seja cantado a cada duas estrofes”, esclareceu.

       

       O vereador pretende agora, apresentar a proposta através de projeto de lei. O Hino de Juiz de Fora tem letra de Lindollfo Gomes com arranjo do maestro Duque Bicalho.

       


Vereadores debatem segurança em Juiz de Fora

       O vereador Eduardo Freitas (PDT) convocou audiência pública para discutir a violência em Juiz de Fora. De acordo com o vereador, os números estão alarmantes para uma cidade do porte de Juiz de Fora. Levantamento realizado pela Polícia Militar revela um aumento no número de crimes praticados na cidade.

       Estão convidados para a reunião o Tenente Coronel Anselmo Fernandes da Silva, Comandante do 2ºBPM, o Tenente Coronel José Ricardo Grunewald Zarantonelli, Comandante do 27ºBPM, o Coronel Ciro Rodrigues de Oliveira Júnior, Comandante Regional de Policiamento, Antônio Garcia de Freitas, Delegado Regional e representantes de SPMs, ONGs e Conselhos de Segurança dos bairros.

       

Arquivo de notícias >>>

 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade