Publicada em: 19/05/2022 - 104 visualizações

Audiência Pública discute a situação da saúde da Zona da Mata e Vertentes

Audiência Pública discute a situação da saúde da Zona da Mata e Vertentes (19/05/2022 00:00:00)
  • O encontro recebeu representantes das cidades da região e procurou propor soluções como a criação de uma comissão regional
 

 

O aumento de repasse de verbas para a saúde da Zona da Mata e Campo das Vertentes e a criação de uma comissão regional pautaram a 3ª Audiência Pública (AP) do mês de maio da Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF). O encontro foi requerido pelo presidente da Casa Legislativa, vereador Juraci Scheffer (PT), e recebeu prefeitos, parlamentares e secretários de Saúde de diversos municípios da região, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e do Samu, além de representantes da Associação dos Poderes Legislativos da Zona da Mata e Vertentes (Apolegis), da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paraibuna (Ampar) e do Conselho Municipal de Saúde. 

 

Na abertura da reunião, Juraci lembrou que o encontro é uma resposta ao Requerimento do vereador da cidade de Santos Dumont Conrado Luciano Baptista (PT) . “Através da preocupação juntamente com vários vereadores da outra cidade nós tivemos o acolhimento dessa Casa Legislativa para fazer essa Audiência Pública. Há algum tempo tenho trazido pra cá a discussão da saúde regional. Temos que pensar global e agir local. A gestão da saúde é tripartite, recebendo verbas da União, estado e município, e Juiz de Fora é a cidade polo da macrorregião Sudeste, que abrange 94 municípios”, destacou.  O parlamentar lembrou, ainda, que “o SUS foi fundamental para salvar vidas durante a pandemia, porém, uma vez passada a pandemia, nós temos sequelas enormes, das pessoas que tiveram COVID e sobreviveram e que estão buscando atendimento; sequelas porque tivemos que deixar atendimentos eletivos de pequena e média complexidade. Agora precisamos fazer um retorno imediato destes procedimentos”.
“Propus esse encontro para discutir a saúde regional porque a cidade de Juiz de Fora tem recebido pacientes de toda a região e, muitas vezes, os pacientes de outras cidades são atendidos com o orçamento 100% do município de Juiz de Fora”, disse Conrado Luciano Baptista. O parlamentar de Santos Dumont também destacou uma lista de procedimentos que são feitos exclusivamente em Juiz de Fora, como cateterismos, pontes de safena, cirurgias pediátricas, hemodiálises e atendimentos de casos de acidente vascular cerebral (AVC). Gostaria de propor nessa Casa que façamos uma comissão para discutir o aumento de repasse de recursos para a região, discutir a saúde da região, melhorar a situação da saúde. Um serviço adequado precisa ter recursos que sejam administrados de forma correta”, afirmou. 

 

A ideia de uma comissão regional foi apoiada pelo secretário de Saúde de Juiz de Fora, Ivan Chebli, que destacou que  “muitos procedimentos de média complexidade poderiam ser resolvidos nas microrregiões, sem a necessidade de vir até a Juiz de Fora”. O chefe da pasta afirmou que cidades do polo como Muriaé e Cataguases também podem atender procedimentos de alta complexidade. Problemas de acesso nós temos em todos os polos já que a demanda é maior que a oferta. A oferta não será ampliada se as bases de financiamento forem as mesmas”, disse, lembrando, ainda, que a atenção primária à saúde precisa ser feita nos municípios da região para “não deixar hipertenso evoluir para o AVC”. 
A atenção primária à saúde também foi citada pelo promotor de justiça, Rodrigo Ferreira de Barros. “A base do sistema de saúde é a atenção primária, muito renegada por parte dos municípios pequenos. Quando vamos nas UPAs, no HPS, quase 90% dos casos são classificados em verde e azul, casos que deveriam ser tratados nas UBSs. Gostaríamos muito de contar com o apoio dos Legislativos municipais para que houvesse um trabalho efetivo de valorização do atendimento primário à saúde”, disse. Rodrigo sugeriu também a criação de portal da transparência regional envolvendo os 94 municípios da macrorregião Sudeste, nos moldes do que já acontece em Juiz de Fora. A população não sabe qual é o seu lugar na fila. Por isso, a criação de um portal informando o seu lugar na lista de espera é importante. O cidadão tem que ter esse conhecimento. É um passo importante para garantir os direitos fundamentais do cidadão”, completou.

 A expectativa é que, após o encontro, uma comissão regional seja formada para tratar a questão da saúde e as demandas de atendimento na macrorregião Sudeste. Os vereadores Vagner de Oliveira (PSB), Maurício Delgado (DEM), André Luiz (REPUBLICANOS), Sargento Mello Casal (PTB), Bejani Júnior (PODE), Pardal (UNIÃO) e Marlon Siqueira (PP) também participaram da Audiência Pública. 


Mais informações: 3313-4734 - Assessoria de Imprensa



 

 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade