Publicada em: 19/05/2005 - 423 visualizações

Comunidade discute em audiência pública salva-vidas em clubes de Juiz de Fora

Comunidade discute em audiência pública salva-vidas em clubes de Juiz de Fora (19/05/2005 00:00:00)
 

Comunidade discute em audiência pública salva-vidas em clubes de Juiz de Fora

       “Se for preciso adequar o texto do projeto de lei à realidade dos clubes de Juiz de Fora, iremos faze-lo sem restrições. O que não podemos deixar de cumprir, é o nosso papel de responsáveis pela segurança pública”. A explicação foi do vereador Isauro Calais (PDT) na audiência pública, solicitada pelo pedetista para discutir a contratação de salva-vidas pelos clubes da cidade.
       
       Para o presidente do Sindicato Intermunicipal dos Clubes Culturais Recreativos Esportivos e Sociais de Juiz de Fora e outros municípios – Sindiclubes – Basileu Pereira Tavares, a iniciativa é “válida, mas ainda há a necessidade de mudanças no corpo do projeto”. Para ele, os vereadores precisam estar atentos a situação econômica por que passa o país, que tem levado instituições a fechar suas portas. “Os clubes de Juiz de Fora estão atravessando uma crise financeira séria e por causa disto não teriam condições de contratar novos profissionais”, disse.
       
       A discussão tomou o rumo certo. Os vereadores se revezaram na tribuna apoiando a idéia do autor do projeto, de modificar o texto da matéria. Ao invés de contratação de salva-vidas, seria oferecido treinamento aos funcionários do próprio clube. “Entendo que essa mudança seria ideal tanto para atender aos clubes, como para atender à população, que espera mais segurança”, disse Isauro. O vereador anotou todas as sugestões e prometeu analisa-las de forma ampla. “Irei fazer as modificações necessárias no conteúdo do projeto de lei, se isso for um entendimento comum, afinal, sou um democrata e quero aprovar o que seja melhor para a nossa cidade”, afirmou.
       
       Para o representante do Corpo de Bombeiros, Major Anderson Luiz Esteves Gomes, a existência de um funcionário com noções de primeiros socorros junto às piscinas é de “extrema importância”. Ele colocou a Corporação disponível para ministrar o treinamento aos empregados do clubes, reafirmando que a proteção pública é um direito do cidadão.
       
       O projeto de lei deverá ainda ser analisado pelas comissões técnicas do Legislativo e, nos próximos dias, entrar em votação em plenário.
       

Arquivo de notícias >>>

 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade