Publicada em: 14/11/2013 - 72 visualizações

Medalha Nelson Silva é entregue em 21 de novembro

Medalha Nelson Silva é entregue em 21 de novembro (14/11/2013 00:00:00)
  • Medalha Nelson Silva é entregue em 21 de novembro
 
     O mês da Consciência Negra será comemorado pela Câmara Municipal com a homenagem a dez cidadãos que se destacaram na produção e difusão de manifestações culturais e sociais da raça negra em nível municipal, estadual e nacional. A solenidade acontece no dia 21, quinta-feira, às 19h30, no plenário Francisco Afonso Pinheiro. “A data simboliza a luta de homens e mulheres em busca de igualdade, de cidadania e do ideal de viver em uma sociedade livre de todas as formas de opressão, principalmente do racismo”, afirma o presidente do Legislativo, Julio Gasparette (PMDB).
 
Homenageados

     Natural de São Paulo, Henrique Cunha Junior é formado em Sociologia pela Unesp, tem mestrado em História e doutorado em Engenharia Elétrica, tirado na França. Sua vida acadêmica é intensa. É livre docente pela USP e professor titular da Universidade Federal do Ceará. O homenageado integra o Movimento Negro, é poeta e ficcionista.
     Maria Aparecida da Silva Bento foi diretora executiva do CEERT e atuou como membro da Comissão de Direitos Humanos do Conselho Federal de Psicologia. Em 2002, foi eleita líder social no Fórum de Líderes Sociais e Empresariais pelo jornal Gazeta Mercantil. Entre os livros de sua autoria estão “Educação Infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticios, jurídicos e conceituais” e “Práticas Pedagtógicas para a Igualdade Racial na Educação Infantil”. 
     Graduada em Pedagogia pela UFJF, Jussara Alves da Silva especializou-se em História e Cultura Afro-Brasileira e Africana-Educação para as Relações Étnicorraciais e cursou Educação para as Relações Raciais pela Universidade Federal. Além de professora do ensino fundamental, Jussara é coordenadora pedagógica nas redes municipal e estadual de Juiz de Fora.
     As empregadas domésticas de Juiz de Fora têm em Neuza Felipe da Silva uma liderança. Ela trabalhou na profissão durante 52 anos e criou, há aproximadamente 30, a Associação Profissional que representa a categoria na cidade. Hoje, comemora grandes conquistas, como férias e 13º salário, e continua na luta pelo FGTS.
     Integrante do Movimento Negro desde a década de 80, Luzia Francisca de Souza pertenceu ao Kaiode, entidade que atuava para conscientizar jovens e adultos sobre a cultura africana e afrobrasileira. Atuou também como professora de Educação Infantil na rede municipal, com prioridade para a Zona Rural.
     A subchefe da Divisão de Programação e Liquidação de Despesas da Câmara de Juiz de Fora,Vera Lúcia Couto Brigido, cuida do controle orçamentário do Legislativo, além de assessorar comissões especiais. É formada em Administração de Empresas e tem grande experiência em processamento de dados. 
     Jovem militante do movimento estudantil, Victor Cezar Rodrigues é graduando do curso de Ciências Humanas da UFJF, secretário geral  do DCE, primeiro vice-presidente da UEE de Minas e integra o Conselho Municipal da Juventude de Juiz de Fora pelo coletivo Enegrecer.
     Paulo Cézar Calíchio, mais conhecido por Coração, tem pelo menos 45 anos de vida dedicados à música. É cantor, compositor, percussionista, safoxonista e sambista. Foi um dos fundadores da Escola de Samba Partido Alto e do grupo Bacharéis do Samba.
     O prazer de atuar com música foi aliado a possibilidade de usá-la na promoção da cidadania pelo maestro Paulo Luiz Moreira. Ele integrou a Banda do Exército e tornou-se regente fundador de fanfarras e corais. À frente da Fanfarra Thompason Palhares, do Colégio Rui Barbosa, de Juiz de Fora, conquistou o bicampeonato em concursos nacionais.
     Líder comunitária na essência, Sandra Maria Silva esteve à frente da SPM do bairro Santa Efigênia, criou o projeto Ensinar e Aprender, voltado para o artesanato, e o Mulheres da Periferia para a elevação da autoestima e cidadania. Atualmente está voltada para o Núcleo da Idosa Amor a Vida, que se propõe a incentivar a terceira idade a se movimentar fisicamente e a fortalecer laços afetivos.
 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade