Publicada em: 09/04/2024 - 294 visualizações

Câmara debate o papel de agentes comunitários e mais independência das associações de bairro

Câmara debate o papel de agentes comunitários e mais independência das associações de bairro (09/04/2024 00:00:00)
  • Com a participação de diversos representantes, o encontro ocorreu em comemoração ao Dia do Líder Comunitário
 

O Dia do Líder Comunitário foi tema de discussão na Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF) na tarde desta terça-feira, 9, em Audiência Pública (AP). Com Requerimento assinado pelos vereadores Zé Márcio-Garotinho (PDT), Bejani Júnior (PSB), Tallia Sobral (PSOL) e Laiz Perrut (PT), a proposta da discussão foi debater os trabalhos desempenhados no dia a dia dos bairros por meio destes profissionais. 


Na condução das discussões, o presidente da Casa,  Zé Márcio-Garotinho (PDT), reforçou a proposta do encontro em estimular maior organização das associações de moradores, independentemente da União Juizforana de Associações Comunitárias de Bairros e Distrito, Juiz de Fora (Unijuf). “Não se pressupõe com isso algo contrário à Unijuf, mas uma maior organização que se some às discussões da entidade. A Unijuf tem 67 anos e tem um passado de representatividade que precisa ser recuperado. Precisamos de associações fortes e de bairros bem representados”. 


Durante o encontro, vários líderes comunitários presentes se manifestaram. O secretário da Associação de Moradores do Manoel Honório e Bairu, Luiz Fernando Sirimarco, propôs maior organização e independência sem co-dependência de outra entidade. “Para não perdermos oportunidades de participar de conselhos e de emendas”. Para ele, é possível organizações que estejam trabalhando nas especificidades e demandas dos bairros com legalização sem pressupor que haja com isso oposição à existência da Unijuf.


O reconhecimento das lideranças foi também defendido pelo líder comunitário do Parque das Águas, Pardal. De acordo com ele, não há empecilho do trabalho concomitante de associações e a entidade Unijuf. Ele pediu ainda mais abertura para a participação de agentes comunitários nas decisões da cidade. Já o economista e presidente da Associação do Bairro Mundo Novo José Jamil Adum falou do papel de ponte dos agentes e da agilidade dos processos de interesse dos cidadãos. “Cidade inteligente não é apenas aquela que conecta seus serviços, mas que também escuta a ponta e aperfeiçoa seus serviços”.


O promotor de justiça Juvenal Martins Folly reforçou a importância das associações para o interesse coletivo dos bairros e relatou trabalhos para que a Unijuf voltasse a ter funcionamento pleno e explicou ainda o processo de regularização das associações, que por não terem fins lucrativos, não precisam recolher tributos. 


Participaram do debate os vereadores André Luiz (REPUBLICANOS), Bejani Júnior (PSB), Cida Oliveira (PT), Laiz Perrut (PT), Sargento Mello Casal (PL), Tallia Sobral (PSOL) e Vagner de Oliveira (MDB).  


A AP foi transmitida ao vivo pela JFTV, canal 35.1 e pelo YouTube, e pode ser conferida neste link. 

 

Assessoria de Imprensa: 3313-4734


 

 

 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade