Publicada em: 20/05/2022 - 111 visualizações

Audiência debate instalação de empresa de transbordo de resíduo

Audiência debate instalação de empresa de transbordo de resíduo (20/05/2022 00:00:00)
  • O encontro foi requerido pelo Executivo e apresentou a empresa Tijucal Material de Construção Ltda, que será instalada no Bairro Nossa Senhora de Lourdes
 

Representantes da Tijucal Material de Construção Ltda participaram de Audiência Pública (AP) na Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF) para apresentar o procedimento de licenciamento, que está em análise, do estudo de viabilidade da construção da Unidade de Transbordo e Armazenamento Transitório de Resíduos da Construção Civil, localizado na Rua Miguel Miana, no Bairro Nossa Senhora de Lourdes, região Sudeste. 

A reunião aconteceu na manhã desta sexta-feira, 20, e respondeu a um pedido do Executivo por meio da Secretaria de Assuntos Ambientais e Urbanos (Sesmaur) por meio do Ofício nº 15/2022. Arthur Valente, subsecretário de Assuntos Ambientais e Urbanos, destacou que os “licenciamentos de área de transbordo precisam passar por audiência para serem apresentados à sociedade”. 

Representando a Tijucal Material de Construção, o consultor ambiental Alex Campos falou aos presentes sobre a viabilidade do projeto e as principais características do empreendimento. “A proposta é construir um ponto de transbordo de armazenamento transitório de resíduos de construção civil - com capacidade de 100 m³ - antes de serem levados para o aterro controlado localizado no Bairro Grama. Ou seja, os materiais ficarão alocados transitoriamente neste local, no Bairro Nossa Senhora de Lourdes”. O consultor também destacou que os materiais  com potencial de reciclagem serão separados dos demais e “encaminhados para o destino correto”. 

Ainda durante a exposição da Tijucal, Alex apresentou uma planta baixa e imagens do local onde será instalado o empreendimento, mostrando que “não há proximidade com vegetação, nem perigo de impermeabilização do solo”. “Boa parte da área será usada para transbordo e movimento de terra. Todo o material será levado para Grama, no aterro controlado já existente. O que vamos fazer é auxiliar a logística do empreendedor”, completou. Entre os benefícios esperados pela empresa, estão a redução de volume dos resíduos descartados em aterros comuns sem autorização, a consolidação da importância do descarte correto, a redução dos impactos ambientais, a diminuição do tráfego de veículos caçambeiros e a geração de empregos e renda. 

O vereador Vagner de Oliveira (PSB) parabenizou a iniciativa da empresa destacando que acredita ser “uma coisa que deveria ter mais em outros locais, principalmente se pensarmos na mobilidade urbana para que não tenha tantos caminhões na rua”. O parlamentar João Wagner Antoniol (PSC) também foi favorável ao empreendimento e lembrou que a região Sudeste carece de um ponto de recolhimento. “Como ex-presidente da associação de moradores e morador da região, estamos totalmente a favor da situação e vamos ajudar no que for preciso”, disse. 

Os representantes do Bairro Nossa Senhora de Lourdes, Sara Kelly Maciel e Luiz Carlos Corrêa, também presentes na Audiência Pública, se manifestaram favoráveis ao empreendimento. “A unidade vai ser muito bem-vinda. Vai diminuir o espaço utilizado pelas caçambas. O trânsito já está um caos na nossa cidade e com isso diminuirá bem o número de veículos”, destacou Luiz Carlos.

 

Estiveram presentes na Audiência Pública o presidente da CMJF, vereador Juraci Scheffer (PT), e os parlamentares Maurício Delgado (UNIÃO), Bejani Júnior (PODE) e Cida Oliveira (PT). O procedimento de licenciamento segue ainda em análise na Sesmaur. 

 

Mais informações: 3313-4734 - Assessoria de Imprensa


 


©2022. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade